Como tudo começou pra nós

Claramente tudo começou pra nós em Janeiro de 2011 naquela praia em Trancoso, onde sincronizamos nossos propósitos de vida…

A decisão de abandonar nossas carreiras em multinacionais havia sido tomada ali. Mas acordamos que não faríamos nada precipitado, afinal o tempo estava a nosso favor naquele momento. Tínhamos um ótimo emprego e, consequentemente, um confortável padrão de vida. Tomar qualquer atitude no calor da emoção não seria nada prudente de nossa parte.

Definimos, portanto, que antes de pedir demissão já teríamos que ter o próximo passo traçado. E então foi aí que a coisa “engripou”…

Excesso de trabalho e falta de tempoNossa jornada de trabalho na empresa era de no mínimo 10 horas (sem contar o deslocamento). Não eram raros os dias que trabalhávamos 15 horas… No pouco tempo que tínhamos livre não havia energia suficiente para trabalhar na criação de uma empresa.

Ironicamente estávamos vivendo um grande círculo vicioso: justamente as 10 a 15 horas de trabalho nos impediam de planejarmos e executarmos a forma pela qual se daria nossa saída.

E, apesar de termos tido algumas idéias de negócios, inclusive o nome VivaBossa surgiu nesse mesmo ano de 2011, ficamos “correndo atrás do próprio rabo” por mais de 2,5 anos. Até que veio a gravidez do Chico e tudo levava a crer que a nossa saída estava ainda mais e mais distante.

Porém, o pouco sentido que víamos na nossa rotina pesava cada vez mais…

Estipulamos então uma meta: durante a licença maternidade elaboraríamos o Plano de Negócios para sairmos da empresa assim que a Xubis tivesse que retornar ao trabalho.

E assim fizemos!

Quando o Chico tinha 5 meses eu tirei férias e alugamos uma casa muito agradável em Juquehy para passarmos uma temporada tranquila e relaxante no litoral norte de São Paulo junto ao nosso bebê. E conseguimos realizar nosso Plano de Negócios!

Faltava agora entender onde seria o melhor local para iniciarmos a nossa empresa, conciliando também desejos pessoais nessa escolha da primeira cidade.

Réveillon Florianópolis
Réveillon em Floripa…

E assim Floripa foi a cidade escolhida para ser avaliada… Fizemos a 1a viagem “a negócios” para lá no Réveillon desse ano e nos apaixonamos pela Ilha da Magia!!!

Como a Xubis tinha zerado seus 2,5 meses de férias acumuladas para ficar o máximo de tempo possível com o Chico, só conseguiríamos retornar novamente para definir moradia e ponto comercial no Carnaval.

Foi então que em Janeiro desse ano, numa de nossas noites de quarta-feira, quando sempre fazemos uma balada caseira juntamente com o futebol na TV, já um pouco embriagados mas com a cabeça bem determinada em resolver a nossa situação profissional, coloquei a idéia de que, já que entendemos que planejar e executar nosso próprio negócio ainda trabalhando, ainda mais com um bebê recém-nascido, vai na contramão de uma vida mais leve, por que então não encaixarmos aquele famoso sabático que vivia rondando minha mente, mas agora com nós 3 no mesmo barco!?

Teríamos a complexidade de viajar com um bebê, mas teríamos a vantagem de que ele não paga passagem até os 2 anos, além de nessa idade não ter necessidade de frequentar escola… Soltei essa idéia mas aguardava uma reação bastante receosa por parte da Xubis.

Porém, para minha surpresa, a resposta dela foi um simples e direto “é isso!!!”

Daí em diante foi uma questão de pensarmos o melhor momento para comunicarmos as pessoas envolvidas nisso (empresa e família basicamente, pois TODOS os amigos, sem exceção, abraçaram a idéia!).

O Sabático por si só é projeto de uma vida. Quando me dou conta de que estamos no meio desse sonho (meu maior sonho!) de dar a volta ao mundo fico extremamente orgulhoso que conseguimos! Porém, o VivaBossa quer ir além!

vivabossaNosso objetivo com o VivaBossa é inspirar pessoas a realizarem seus sonhos e, mais do que isso, a buscarem também aquilo que é essencial para suas vidas, aquelas simples coisas que deveriam estar sempre presentes no nosso dia-a-dia, que custam pouco ou não custam nada, e que são as únicas que efetivamente nos trazem os verdadeiros momentos de felicidade. A isso é que estamos chamando de uma vida mais leve! Uma vida livre de todas as coisas que consomem desnecessariamente nossa energia, livre de todas as barreiras que a gente, na maioria das vezes sem perceber, coloca ou deixa que coloquem entre nós e aquilo que é fundamental para sermos felizes.

Por isso rompemos com aquilo que mais nos dava “segurança” e que mais nos consumia energia. Abrimos assim espaço para encontrar esse novo caminho. Começando do zero e colocando em nossas vidas somente aquilo que entendermos que esteja alinhado com esses princípios, os nossos princípios!

Será esse ideal que vamos viver após esse período sabático…

E esse novo estilo de vida ainda é um livro em branco a ser escrito (ou melhor seria dizer um blog a ser escrito!?)… Iremos usar esse 1,5 ano para pensar sobre como iremos realizar esse nosso outro sonho. E contamos com a colaboração de quem se identificar com o tema para não somente nos acompanhar como também nos ajudar a escrever essas páginas das nossas vidas, começando por comentar aqui no blog, compartilhando suas vivências, opiniões e o que mais vocês entenderem que possa contribuir para essa discussão, ajudando assim não somente a mim, a Xubis e ao Chico, mas todos que visitarem o VivaBossa!

Na categoria “Inspirações” vocês encontrarão lindas frases que refletem um pouco nossas aspirações em busca desse novo estilo de vida. E a frase que resume os nossos desejos é a seguinte (frase original em inglês):

Meu objetivo é construir uma vida da qual eu não precise tirar fériasMy goal is to build a life I don’t need a vacation from (Rob Hill Sr)

Portanto, convido você que chegou até aqui a acompanhar nossa trajetória rumo à uma vida mais leve, rumo à uma vida com mais bossa!!!

Seja bem vindo!!! E… Viva Bossa!!!

26 Comentários Como tudo começou pra nós

  1. Monica Del Poente 12 de outubro de 2015 às 14:32

    Simplesmente maravilhoso!! Sonhei isto a minha vida inteira, infelizmente não consegui ! Mas espero de coração que seus sonhos se realizem e vcs possam usufruir cada momento desta nova vida !!! Saúde para vcs!!!

    Responder
    1. Rafael Menezes 12 de outubro de 2015 às 18:12

      Monica, Muito Obrigado pelo comentário!!!
      Realmente estamos buscando aproveitar cada momento dessa fase única que estamos tendo a oportunidade de viver.
      Temos a noção que dar a volta ao mundo é um projeto que poucas pessoas conseguem colocar em prática. Se me perguntassem isso há 2 anos atrás eu apostaria que nunca iria conseguir fazer (por mais que tivesse esse desejo)… Fizemos essa escolha, onde nem tudo são flores e iremos compartilhar também as dificuldades e angústias desse processo. E, como vc leu nos textos, não gostaríamos de retornar à nossa vida anterior depois de ter vivido toda essa experiência, pois isso que seria ainda mais duro do que tivéssemos simplesmente continuado na nossa trilha normal. Enfim, muita coisa ainda está em aberto e incerta, mas o fato é que iremos parar em um destino bastante diferente do que nossa vida anterior estava nos levando. E acho que isso por si só vai valer a pena!

      Responder
  2. Juvenal J Barbosa 12 de outubro de 2015 às 15:12

    Rafael e Tati, li integralmente e pausadamente o “Como tudo começou” e confesso que fiquei estarrecido e ao mesmo tempo super feliz, por ver que seres humanos como vcs, tiveram a coragem de planejar e executar esta mudança, para uma vida melhor, que seja, diferente com certeza de todos os dogmas até hoje incutidos nas cabeças das pessoas.
    Um super parabens a vcs, e estarei acompanhando os através do Vivabossa, que com certeza em pouco tempo terá um zilhão de adeptos. Torço muito por vc e pela Tati mais ainda por ter conhecido a mais e saber o quão competente e dedicada ela foi e é pelas coisas que abraça. Parabens pelo texto e obrigado por dividir as experiencias de vcs. Um mundo de felicidades ao casal, muita sorte e proteção divina por onde passarem e desfrutem desta que é a unica coisa que nos pertence de fato. A vida. Até a proxima

    Responder
    1. Rafael Menezes 12 de outubro de 2015 às 17:36

      Muito Obrigado Juva (é assim que a Tati te chama… hehehe)!
      Fico muito feliz e emocionado pelas suas palavras!!! A Tati te admira muito e, portanto, fico muito honrado de você ter escritos esse belo comentário!!! Isso vindo de uma pessoa como você só nos dá mais força de continuarmos nessa trilha para encontrar o caminho, que ainda não sabemos ao certo qual é, mas que temos muita esperança em achá-lo!!! Há de haver outros meios menos árduos de passarmos por essa vida!!!
      Muito Obrigado novamente e um abraço!

      Responder
  3. Fabiana Queiroz 13 de outubro de 2015 às 17:01

    Rafa,

    Que legal, adorei a história e virei fã de vcs. sempre tive vontade de fazer o que vcs. estão fazendo.

    Parabéns e vou seguir vcs. no Viba Bossa.

    Bjos

    Responder
    1. Rafael Menezes 14 de outubro de 2015 às 12:57

      Muito Obrigado Fabi!!!
      Muito legal que gostou!!! Fico feliz de que compartilha de sonhos parecidos com os nossos!!!
      Tomara que vc se anime e consiga realizar aquilo que tiver vontade!!!
      Se pudermos ajudar com alguma coisa para isso, estaremos por aqui!
      Um beijo

      Responder
  4. devair 14 de outubro de 2015 às 00:23

    Rafa muito legal poder conhecer um pouco mais de vocês! ! Tivemos um breve contato mas aprendi a admira-lo pela sua simpatia, sempre muito educado, cordial e atencioso.
    Parabéns por esta decisão. Tive um chefe o qual admiro muito que me dizia que a sorte e o amor sempre acompanha os corajosos!!

    Grande abraço para vocês !!! Sejam muito felizes

    Responder
    1. Rafael Menezes 14 de outubro de 2015 às 13:09

      Olá Deva!!!
      Muito Obrigado!!! Ficamos muito contentes com suas palavras!!!
      Adoramos especialmente essa parte de que “a sorte e o amor sempre acompanha os corajosos”!!!
      Apesar de que não nos consideramos pessoas tão corajosas assim, aceitamos toda a sorte e amor que vc puder nos desejar!!! Com essa “dupla” qualquer um consegue viver uma vida leve (o nosso maior objetivo de toda essa nossa transformação)!!!
      Que essa “dupla” também te acompanhe sempre!!!
      Um beijo pra sua família!!!

      Responder
  5. Edna 14 de outubro de 2015 às 02:39

    Que vcs alcancem seus objetivos e possam viver uma vida mais leve, que gostem tanto desse jeito de viver e só saiam para virem me ver. Bjos. Estou adorando td.

    Responder
    1. Rafael Menezes 14 de outubro de 2015 às 13:49

      Obrigado Edna!!!
      Te ver com uma boa frequência e vc conviver com o Chico é com certeza parte disso tudo que estamos buscando!!!
      Um beijo!

      Responder
  6. Donizet 14 de outubro de 2015 às 03:03

    Como dizem, o universo sempre conspira a favor de quem se propõe a pagar o preço, incrível exemplo de coragem e fé!!

    Caminharei com vocês, virtualmente, nesse sonho!!

    Já deu tudo certo!! Abraços!!

    Responder
    1. Rafael Menezes 14 de outubro de 2015 às 14:09

      Ola Donizet!!!
      Muito Obrigado pelas palavras e pela força!!!
      Que seja assim como vc falou!!!
      Fico muito feliz em saber que vc vai nos acompanhar, e, sem dúvida, mandar essa energia positiva que iremos sentir de alguma forma, onde quer que a gente esteja!
      Um abraço e tudo de melhor pra vc, pois vc merece!!!

      Responder
  7. Selma Pereira 14 de outubro de 2015 às 03:50

    Olá casal corajoso!!!
    Permitam-me contar a vocês um pedacinho da minha história pessoal!
    Posso afirmar que minha vida começou muito mais Bossa e então segui na contramão de vocês. Nasci em um sítio no interior (bem interior) do estado de SP, a casa onde passei minha infância era de pau-a-pique, com certeza uma das ultimas da região. Em casa não tínhamos energia elétrica, água tirávamos de um poço no quintal… a area de serviço da casa era um grande pé de ceriguela, onde ficava o “giral” (uma espécie de mesa rudimentar), onde colocávamos duas bacias e lavávamos a louça, o escorredor era uma peneira. Nessa mesma sombra ficava o tanque para lavar roupas. A varamda da casa era embaixo de duas grandes mangueiras, haviam redes estendidas e também o meu balanço. Minha piscina era o riacho que passava a menos de 200m de casa. Paraiso!? Para uma criança, com certeza. Meus primos da “cidade grande” iam todos passar as férias lá, mas haviam limitações, muitas, a vida no campo é muito dura, conforme eu crescia, crescia comigo o desejo de mudança, de estudar e buscar uma vida melhor. “Vida melhor”. Hoje, principalmente depois de me tornar mãe, questiono muito o sentido dessa frase… Gostaria que meu pequeno tivesse a infância que eu tive. Mas viver com tão pouco como vivi na minha infância parece irracional. Ao mesmo tempo, a bida que tenho a oferecer a ele é um vida de ausências, correria e muitos pedidos de desculpas pelo atraso e pela falta de tempo. Enfim, sigo em busca de um ponto de equilíbrio…
    Desejo á vocês uma ótima jornada!
    Estarei acompanhando 🙂

    Responder
    1. Rafael Menezes 14 de outubro de 2015 às 15:11

      Olá Selma!!!
      Excelente relato!!!
      É exatamente esse o espírito que vc descreveu que estamos buscando!!!
      Não queremos simplesmente abrir mão de tudo aquilo que essa vida de muito trabalho nos proporcionou e, sim, achar um ponto de equilíbrio…
      Vc narrou uma realidade na sua infância que aos olhos de muita gente (me incluo nisso!) parece muito extrema, mas é perfeito para mostrar que nós, no fundo, conseguimos viver com muito pouco… E quase todo mundo está na contra-mão disso, querendo muito mais que o necessário (ou achando que precisa de muito mais do que tem), tendo que pra isso abrir mão de coisas que no fundo são muito mais importantes!!! O que atualmente é o seu caso, como vc mesma expôs aqui, e era o nosso caso até uns 3 meses atrás…
      Porém, ter consciência disso já é metade do caminho para trilhar outras alternativas!!!
      Estamos muito convictos que existem outros “caminhos do meio” e, com certeza, encontrando-os teremos o maior prazer de compartilhar por aqui!!! Esse é o propósito do Blog e é isso que a gente acredita que possa ser a nossa principal contribuição nessa nossa efêmera passagem pela vida.
      Muito Obrigado!!!

      Responder
  8. Kelly Geski 14 de outubro de 2015 às 06:28

    É isso Rafa e Tati! Por uma vida com mais significado usufruindo das pequenas coisas…
    Parabens pela transformação! Sinto que, uma vez nesse lugar de espirito, nunca mais se quer voltar ao estado mental anterior. A vida daqui desse lugar é mais bonita! Tempo para cuidar de você mesmo, seu amor e seu filho!
    Desejo que vcs encontrem esse novo Projeto!
    “Onde os meus talentos e paixoes encontram as necessidades do mundo, la esta o meu caminho, o meu lugar” aristoteles
    Admiro a coragem de vcs!

    Responder
    1. Rafael Menezes 14 de outubro de 2015 às 15:39

      Muito Obrigado pelas palavras, Kelly!!!
      E excelente citação do Aristóteles!!!
      Agradecemos toda a força e apoio que vc sempre nos deu durante nosso período de trabalho juntos!!!
      Um beijo!

      Responder
  9. Edna 14 de outubro de 2015 às 14:13

    Tudo está incrível, o blog, os comentários e as respostas. Obrigada, sempre estarei com vocês. Bjos.

    Responder
  10. Eleni Vicentin 17 de outubro de 2015 às 18:59

    Rafael e Tatiana … Fantástico td isso … Parabéns pela iniciativa , coragem e determinação … Não tem dinheiro q pague essa experiência , essa liberdade , essa vida leve que vcs estão tendo o privilégio de usufruir . Realmente isso eh para poucos … Sempre falo pros meus filhos , ” Querer eh Poder ” … Tai … Belo exemplo vcs estão dando para muitas pessoas q tem o mesmo sonho , porém , faltam-lhes exatamente isso , se programar , planejar e tomar atitude … Amando seguir vcs !!! Boa sorte a família e fiquem c Deus …

    Responder
    1. Rafael Menezes 20 de outubro de 2015 às 10:48

      Olá Eleni!
      Muito Obrigado pelo seu comentário!!!
      Realmente, para alcançar esse sonho de dar a volta ao mundo tivemos que nos programarmos e nos planejarmos, aguardando o melhor momento para tomarmos essa atitude, que acabou sendo apenas uma consequência desse planejamento.
      Muito legal que vc está gostando de seguir a gente!!!
      Boa sorte para todos nós!!!

      Responder
      1. Eleni Vicentin 2 de novembro de 2015 às 23:35

        Oi Rafael e Tatiana
        Está sendo um prazer seguí-los, e consequentemente conhecer através de vcs um pouquinho das culturas de cada lugar que estão visitando.
        Desta forma, fica mais fácil escolher uma próxima viagem com as boas dicas que estão nos passando … rss
        Boa sorte, ótima continuação da viagem e fiquem com Deus !
        Beijos p vcs …

        Responder
  11. Andressa Andrade 18 de outubro de 2015 às 17:40

    Rafa, Tati e Chico…
    Só agora consegui conhecer o Viva Bossa, exatamente pelos mesmos motivos escritos brilhantemente.
    Gostaria de dizer o quanto me emocionou ler toda a história que acompanhei um pouquinho.
    Vendo tudo o que estão fazendo sinto que ainda há esperança…rs
    A admiração que tenho por vcs aumentou ainda mais…
    O caminho que estão seguindo servirá de inspiração para muitos que como eu, querem uma Vida mais Bossa… rs
    Estamos aqui acompanhando e nos realizando com cada passo…
    Saudades dessa família linda! Bjão

    Responder
    1. Rafael Menezes 20 de outubro de 2015 às 11:20

      Olá Andressa!!!
      Muito feliz de saber que vc se emocionou ao ler nossa história!!!
      Nem preciso dizer que acreditamos piamente que já esperança, pois foi isso que nos fez saltar para fora do barco anterior…
      Acreditamos que cada um tem que fazer o seu caminho mas queremos sim inspirar as pessoas a irem atrás dos seus ideais de vida sem cometer loucuras, porém, com certeza, tendo de abrir mão de algumas coisas, afinal, não dá para ter tudo…
      E se nessa nossa trilha descobrirmos alguns atalhos que possam facilitar os caminhos de outras pessoas , vamos contar por aqui!!!
      Um beijo e saudades!!!

      Responder
  12. Ana Paula F Tavares 26 de outubro de 2015 às 08:01

    São 05:50 da manhã, segunda-feira e neste exato momento me pego lendo o seu blog e pensando na vida. Tenho em meus braços a minha pequena Valentina (depois de muito planejar chegou um bebê em nossas vidas, hoje com 3 meses).
    O que estou fazendo agora? Amamentando a pequena e me deliciando com sua história de vida e coragem!
    Meus pensamentos giram em torno exatamente de como voltar a trabalhar as mesmas 14horas diarias e ao mesmo tempo ter tempo para curtir a vida e minha pequena? Muitas vezes já pensei em abandonar o barco, mas aí surge a dúvida, será que consigo? Abrir meu próprio negócio? Sim, isso também é idealizado diariamente! Admiro sua coragem, coisa que ainda não tive, e espero que seu ano sabatico seja cheio de energia e sabedoria. Assim como vcs tb me identifiquei com Los Roques e na epoca que fui pra lá, minha vontade era virar a mesa, pedir demissão e viver por um tempo com os pés na areia…
    Bom, vou continuar acompanhando vcs e espero que sua experiência de vida possa me inspirar de alguma forma!
    Boa viagem ao redor do mundo.

    Responder
    1. Rafael Menezes 29 de outubro de 2015 às 12:15

      Olá Ana Paula!
      Ficamos muito contentes com seu relato! Agradecemos por compartilhar conosco aqui!!!
      Muito obrigado por suas palavras, suas boas energias e elogios!
      Como vc leu nos nossos textos, não entendemos como sustentável esse ritmo de vida de 14 horas diárias dedicadas ao trabalho… Não temos a fórmula para resolver isso e acho que nunca teremos, pois não acreditamos que ela exista.
      Mas estamos em busca de trilharmos o nosso caminho nesse sentido (fuga desse ritmo alucinante e incoerente) e a intenção de compartilharmos aqui nossa experiência é para justamente despertar essa reflexão sobre “se não há outros caminhos”…
      Espero que a gente consiga encontrar um maior equilíbrio em nossas vidas e com isso venha a inspirar outras pessoas (quem sabe vc, seu marido e a Valentina!?) a dar um passo para fora desse círculo rumo a um novo estilo de vida, uma vida mais leve…

      Vc tem Facebook? Me adiciona por lá: rafaelmenezespaiva@yahoo.com.br (só colocar esse meu email no campo de busca do Facebook que vc me acha)
      Assim fica mais fácil de vc nos acompanhar! 🙂

      Boa sorte na sua caminhada e, pelo menos até o final da licença maternidade, foco total e exclusivo na Valentina!!! Aproveite!!!

      Responder
  13. Bárbara Rinco Soares 30 de outubro de 2015 às 18:57

    Oi, passei por esse post… ENCANTADA!!
    Vcs são um tipo de versão do “Augusto Cury e Joice meyer”… Pessoas que nos ensinam A reconhecer os “reais valores da vida”!
    Tati… Sua mudança foi realmente incrível e a iniciativa de vcs é doce e reconfortante! É tão bom encontrar pessoas como vocês (inclusive eu) que andamos LITERALMENTE na contramão das “convenções sociais atuais”!
    Orgulhosa de estar por aqui ao lado de vcs, um grde beijo e super orgulho dessa família linda.
    Amo vc Tati.
    Xaudades de nossas conversas.
    Tenho certeza que eu conheci a doçura que poucos puderam conhecer nessa mulher no mundo coorporativo. Conhecer vc lá, naquele ambiente hostil, foi um PRESENTE pra mim!!

    Bjo bjo galera!

    “Tamo junto!”

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *